Yoga e a filosofia tântrica

Yoga (ou Ioga) é um termo em sânscrito que significa unir e controlar, é uma filosofia de vida com um conjunto de conhecimentos de mais de 5 mil anos atrás, de uma região que hoje se localiza a Índia. O yoga tem como objetivo trabalhar a harmonia entre o corpo e a mente através de pranayamas (técnicas de controle da respiração para a melhor oxigenação do sangue, ajudando a controlar a nossa energia vital), ásanas (posturas de yoga) e diferentes níveis de meditação. 

A filosofia traz diversos benefícios para quem a pratica como flexibilidade e fortalecimento do corpo, relaxamento, aumenta poder de concentração, traz sensação de tranquilidade, alívio do estresse, autoconhecimento e melhora da autoestima. O yoga tem como um dos principais objetivos despertar a sensação de bem-estar e também tem como objetivo o despertar de kundaliní, a energia vital, ocorrendo uma expansão da mente. 

Conforme o tempo foi passando, foi surgindo diversas vertentes derivadas do yoga original: Râja-Yoga (Yoga Clássico); Hatha-Yoga (Yoga Vigoroso); Jnâna-Yoga (Yoga do Conhecimento); Bhakti-Yoga (Yoga do Amor); Karma-Yoga (Yoga da Ação); Mantra-Yoga; Yoga-Nidra; Iyengar Yoga; Vinyasa Yoga. Essas são algumas das principais linhas que surgiram.   

Por conta da origem em comum, o tantra e o yoga têm muito de suas filosofias em comum. Diferentes linhas do yoga utilizam de métodos também utilizados pelo tantra como práticas de meditação, posturas, rituais de conexão do corpo com a mente e o uso do culto à algumas divindades como Shakti e Shiva.  

As linhas se dividem em dois diferentes grupos: o yoga tântrico e o yoga brahmáchárya. O yoga tântrico (também conhecido como yoga antigo) é matriarcal, baseado no feminino e no autoconhecimento e evolução como um caminho prazeroso e liberto. Já o brahmáchárya se baseia no autoconhecimento e evolução humana através do sofrimento, no masculino e no celibato (afastamento de tudo o que é feminino). As duas linhas, apesar de opostas, têm em comum a valorização da sexualidade, mesmo que discordem entre si sobre a metodologia usada para a valorização. Para a vertente brahmáchárya, a energia sexual é tão sagrada que não se pode desperdiçá-la. Já para a vertente tântrica, a energia é tão sagrada quanto, mas por ser sagrada, ela deve ser desenvolvida e aprimorada. 

Algumas das técnicas usadas no yoga tântrico são: mudrá, pujá, mantra, pránáyáma, shuddhi, dháraná e dhyána. 

Mudrá significa a linguagem gestual, surgiu na antiga tradição tântrica e o yoga se utiliza do método.  Cada gesto feito com as mãos transporta o praticante a diferentes estados da consciência e permite que ele entre em contato com mestres e discípulos de uma mesma linhagem. Existem mais de 100 tipos de mudrás, mas os principais são: Shiva mudrá, jñána mudrá, átmam mudrá, pronam mudrá e trimurti mudrá. 

Pujá significa adorar, venerar, honrar, reverenciar, oferenda ou retribuição. No yoga ele é utilizado como retribuição em forma de mentalizações e oferendas de energia, amor, carinho, felicidade e prosperidade. Mas, juntamente, com o que se oferece é necessário ter o sentimento, a atitude interior e a disposição, que é chamado de bháva. 

Mantra significa vocalização de sons, muito utilizados para se alcançar a meditação. Alguns compõem-se de várias sílabas, palavras ou notas musicais e são denominados de kirtans. Outros podem conter só uma palavra, sílaba ou nota musical, quando são vocalizados repetidamente denominam-se japa. Os mantras mais potentes são os que não carregam sentido, tradução, nem significado. 

Pránáyáma significa controle da respiração e é uma das principais técnicas do yoga. A técnica é utilizada para atingir tranquilidade e serenidade para as práticas das posturas e da meditação. 

Shuddhi significa purificação e limpeza, ela pode ser tanto externa como interna. A purificação mais conhecida do yoga tântrico é o Bhúta shuddhi, que significa purificação dos elementos, ele purifica e limpa o corpo e acelera o despertar de kundaliní. 

Dháraná e Dhyána significam, na mesma ordem, concentração e estado de contemplação, meditação (que é o estágio mais avançado da concentração). Os benefícios da meditação são diversos, desde físicos (como: melhora do sistema imunológico, diminuição da pressão sanguínea, diminui dores corporais e musculares, entre outros) a mentais (como: aumento da criatividade e da alegria, expansão da mente e diminuição da ansiedade).

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp Logo