Sem desejo sexual? Descubra o que pode ser e identifique quais são os problemas.

A prática sexual é muito importante na saúde das pessoas e estar sem desejo sexual pode ser um problema ocasionado por diversos fatores. Ter relações sexuais está ligado a vários pontos positivos no nosso corpo, como menos chances de ter problemas cardiovasculares, melhora do sono e até mesmo ter mais controle da sensação de dor.

Quando você está sem desejo sexual, é importante prestar atenção, pois algo no seu organismo, tanto fisicamente quanto psicologicamente, pode estar em desequilíbrio. Desânimo, falta de interesse, preguiça… Todos esses sintomas pesam em você quando o assunto é sexo? Bom, está na hora de dar atenção para o seu corpo e para sua mente.

A mulher sem desejo sexual pode ter diferentes motivos do homem sem desejo sexual, devido aos níveis de hormônios em cada corpo. O fator psicológico pode estar presente em qualquer pessoa. Saúde mental também é saúde, e o desequilíbrio dela pode afetar muito mais do que imaginamos.

É necessário identificar e entender de onde vem a falta de libido, ou seja, estar sem desejo sexual. Assim, é mais fácil mudar seus hábitos, começar a cuidar mais de si e encontrar soluções para aumentar o desejo sexual. Muita gente ainda tem vergonha desse assunto, mas é importante buscar a desconstrução do tópico “desejo sexual” para que, assim, as pessoas possam melhorar a qualidade de vida e bem-estar.  

Claro que é natural não ter desejo sexual sempre. A correria do dia a dia, a falta de tempo e outros fatores podem influenciar nisso. Mas quando estar sem desejo sexual se torna algo constante, sendo raro ter vontade de se relacionar sexualmente com alguém, com o próprio parceiro ou até mesmo se masturbar, isso pode apontar problemas.

Fazer sexo demanda uma energia física e mental do nosso corpo. Ter a vontade de fazer sexo também exige isso. Se outros lados da sua saúde física, da sua saúde mental e da sua vida social estão bagunçados, com certeza isso afetará o seu desejo sexual.

A seguir, vamos entender melhor o problema, suas causas orgânicas, suas causas psicológicas e tratamentos.

Identifique seus problemas com a falta de desejo sexual e busque soluções | Foto: Freepik

Problema complexo

Desde fatos orgânicos e científicos, problemas emocionais, até construções sociais, a falta do desejo sexual é um problema um tanto quanto complexo. O equilíbrio dos hormônios no corpo é um dos principais elementos que mantém o desejo sexual.

Nos homens, esse hormônio é a testosterona, responsável por deixar a voz mais grossa, fazer crescer a barba e aumentar os músculos. Já nas mulheres, esse hormônio é o estrogênio. Ele normalmente está presente nos corpos que menstruam e são responsáveis por todo esse ciclo.

Quando os níveis desses hormônios são alterados, devido a problemas emocionais, estresse, uso de medicamentos, entre diversos outros fatores, isso prejudica o desejo sexual. Indo para um lado mais emocional, problemas nos relacionamentos e experiências sexuais ruins também são grandes vilões da falta de libido.

Quando um casal tem muitas brigas, é normal que haja um distanciamento e até mesmo perda de atração sexual no parceiro. Agora, quando experiências sexuais não são nada prazerosas ou minimamente estimulantes, o interesse sexual vai se perdendo, já que a pessoa não vê mais aquilo como algo satisfatório, prazeroso. 

Além de tudo isso, temos o fator sociocultural. As mulheres crescem aprendendo conceitos conturbados sobre sexo e prazer. É sempre um tabu, “não pode isso” e “não pode aquilo”. Isso faz com que as mulheres não conheçam seu próprio corpo do jeito correto, não entendam seus desejos e se sintam culpadas por coisas que não deveriam, inclusive sentir prazer. Enquanto isso, os homens são sempre estimulados a se interessar por sexo. Nas más visões, de alguma forma, ter relações sexuais constantemente prova a masculinidade do homem. Tudo isso acaba refletindo em algo muito maior: a saúde. Como já mencionado, e como ainda vamos detalhar por aqui, uma vida sexual saudável contribui muito com a qualidade de vida das pessoas e gera o bem-estar. Agora, vamos entender as causas mais aprofundadas desse problema.

Causas orgânicas

1. Alterações hormonais

No caso dos homens, a testosterona, a prolactina e o hormônio tireoidiano são os elementos que podem influenciar o desejo sexual, se ocorrer de terem seus níveis diminuídos no organismo.

A testosterona é o mais importante, já que é o hormônio principal do homem. Sua quantidade é considerada baixa quando fica entre 300 a 900 nanogramas por decilitro de sangue. Isso dificulta a ativação dos receptores responsáveis pelo estímulo da libido no cérebro, assim, o desejo sexual diminui.

Essa disfunção pode ser ocasionada devido ao envelhecimento natural do ser humano, mas alguns tipos de tratamentos e remédios também provocam essa alteração. Além disso, a obesidade e até mesmo certas cirurgias podem provocar esse desequilíbrio.

No caso das mulheres, obesidade e alguns tipos de medicamentos também são culpados em baixar o nível dos hormônios importantes. Esse hormônio é o estrogênio. Quando as mulheres tomam a pílula anticoncepcional, por exemplo, elas recebem outra dose de hormônios que pode desregular o organismo e baixar a libido.

O estrogênio é uma molécula de gordura, que facilita a comunicação das células do corpo. Por isso, em determinados períodos do mês, as mulheres têm a libido mais alta e, em outros momentos, mais baixa. O período fértil normalmente é quando o desejo sexual aumenta na mulher e na menopausa, por exemplo, marcada pelo envelhecimento, a libido baixa.

2. Diabetes

Nos homens, a diabetes pode causar impotência. Isso acontece porque a doença altera a circulação sanguínea nos vasos da região genital. O aumento da glicose no sangue faz com que os vasos e nervos se rompam. Assim, é muito difícil para o homem conseguir ter uma ereção e, consequentemente, o desejo sexual diminui.

Nas mulheres, esse aumento de açúcar no sangue pode atrapalhar na hora do orgasmo. Além disso, com a diabetes, é mais fácil de surgir infecções fúngicas na vagina (e também no pênis).

3. Problemas cardíacos

Passar por problemas cardíacos dificulta o desempenho sexual, tanto em homens quanto em mulheres. Porém, esse tipo de problema é mais comum nos homens. Isso porque, na hora do ato sexual, os batimentos cardíacos aceleram mais do que de costume e o coração precisa estar forte. Assim, a impotência e a dificuldade de transar tendo que se preocupar com esse fator faz com que o desejo sexual se reduza.

4. Doenças neurológicas

Algumas doenças neurológicas, como Parkinson, causam a perda do desejo sexual. Isso ocorre porque há um nível muito baixo de dopamina no cérebro. Além disso, algumas medicações para essas doenças também alteram a dopamina. Assim, o desânimo toma conta e a pessoa não tem mais interesse no ato sexual.

5. Bebidas alcoólicas

O consumo do álcool é traiçoeiro. Por mais que no início exista uma grande excitação, no fim das contas ele prejudica o desempenho sexual.

Nos homens, o uso abusivo de bebidas alcoólicas reduz a excitação e a capacidade de ereção. Enquanto nas mulheres, algo parecido ocorre, já que sua capacidade de se excitar e de ter orgasmos é dificultada quando há muito álcool no organismo.

6. Uso de drogas

As drogas são substâncias que alteram nossos neurotransmissores no cérebro, assim como os medicamentos, afinal, todos são drogas. O álcool, a nicotina, a maconha, a cocaína, entre outros tipos de drogas, se usadas em abundância, alteram nosso sistema e derrubam o desejo sexual.

7. Medicamentos

É muito importante se atentar ao uso de medicamentos, já que muitos possuem características que prejudicam o desejo sexual.

Antidepressivos aumentam a dopamina no cérebro, elemento que produz a serotonina, o que causa o bem-estar no organismo. Assim, os níveis desse hormônio já ficam altos e é consequência a perda de interesse sexual, já que não é mais necessária essa sensação de saciedade.

Pílulas anticoncepcionais também têm culpa na falta de libido. O uso desse medicamento provoca diminuição nos hormônios sexuais da mulher e impede o desejo sexual.

Outros medicamentos que prejudicam o desejo sexual: anti-hipertensivos, como beta bloqueadores, diuréticos, medicamentos para a próstata e queda de cabelo, anti-histamínicos e opióides.

8. Estresse e depressão

Estar sem desejo sexual pode estar diretamente ligado ao estresse e à depressão. A correria do dia a dia, problemas no trabalho e outros obstáculos da rotina afetam diretamente o nosso sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático.

Em uma relação sexual, o homem utiliza o sistema parassimpático para a ereção, e o simpático para a ejaculação. Nas mulheres, é o parassimpático que é responsável pela produção de muco vaginal, o que facilita a penetração. Com estresse, esse sistema fica abalado e prejudica o desempenho no sexo. Isso também acontece devido ao cansaço físico, mental e emocional, já que causam grande desmotivação. Já a depressão tira todo o organismo do equilíbrio. A falta de dopamina no cérebro e, consequentemente, a falta de produção de serotonina causa a baixa libido. Tristeza profunda e falta de interesse até nas coisas que se gosta são algumas características da doença, por isso, é comum quem tem depressão ficar sem desejo sexual.

Causas psicológicas

1. Aceitar-se como você é

A autoaceitação do corpo pode ser uma tarefa muito difícil, principalmente para as mulheres, diante de uma sociedade construída na pressão estética. Assim, ter vergonha do corpo pode impedir que haja desejo sexual, já que a maior preocupação é o que o parceiro vai pensar sobre o seu corpo.

2. Timidez e religião

Esse item também é mais focado nas mulheres. Muitas crescem com conceitos conturbados sobre sexo e isso causa timidez e até mesmo aversão ao assunto. Algumas religiões, principalmente as de lados mais fanáticos, podem ter valores que atrapalham na descoberta da sexualidade e ocasionam em quase nenhum ou zero interesse no assunto sexo.

3. Problemas no relacionamento

Muitas brigas, mágoas guardadas, distanciamentos, decepções, falta de respeito, qualidade sexual, entre outros fatores em um relacionamento abalam totalmente a vida sexual do casal.

4. Sexo sempre igual, parado na mesmice

A falta de novidades e estimulantes no sexo faz com que se crie uma rotina que pode se tornar chata com o tempo. Surpresas, emoções e transas sem hora ou data marcada são sempre bem-vindas para manter o desejo sexual entre os parceiros.

5. Falta de conhecer o próprio corpo

Conhecer o próprio corpo, saber seus desejos, o que você gosta e o que não gosta é essencial para a libido. Neste aspecto o auto-toque consciente pode ser uma grande e essencial ferramenta para auxiliar no auto-conhecimento sexual.

6. Estresse rotineiro

O trabalho, a falta de trabalho, o trânsito, o isolamento social, as tarefas domésticas e outras ocorrências da vida podem causar um estresse bem chato. Isso vai desregular o desejo sexual também e, por isso, é importante cuidar de si e prestar atenção no que seu corpo pede.

Tratamentos

O homem sem desejo sexual percebe esse problema mais rapidamente, já que é quase impossível ter uma ereção sem libido. A mulher sem desejo sexual tende a demorar mais para se atentar a isso, mas a primeira coisa a se fazer é identificar as causas de estar sem desejo sexual.

Se o motivo for físico, é importante consultar um médico, checar seus níveis hormonais é um primeiro passo. Já se a causa for psicológica, seja por fatores emocionais ou influências externas, é importante investir em sessões de terapia com um profissional, seja um psicólogo ou um terapeuta corporal que atue com questões da sexualidade, um terapeuta tântrico por exemplo. 

Há também alguns hábitos que você pode melhorar no seu dia a dia para ver resultados melhores e dar adeus à vida sem desejo sexual. São eles: autoconhecimento, fazer atividades físicas, receber massagens que estimulem a libido, melhorar a alimentação, não deixar de ter um lazer e até experimentar alimentos afrodisíacos.

Centro de Massagem Tântrica em São Paulo.

Estamos localizados no bairro Jardins em São Paulo, Campinas e Brasília. Conheça os nossos serviços e nosso time de terapeutas que vão te ajudar.

Open chat